Liderança de equipe: 3 dicas para colocar em prática

Hoje vamos falar sobre liderança de equipe e como isso pode ajudar no desenvolvimento do seu negócio.

Com certeza esse é um dos temas que mais me agrada, pois ao longo dos últimos anos essa tem sido uma das frentes que mais procurei aprimorar e implementar dentro da Incandescente.

Sendo assim, hoje eu trouxe para compartilhar com vocês 3 conceitos que adotei na rotina da agência e que eu acredito tenham sido relevantes para trabalhar a liderança.

Momentos leves de desenvolvimento pessoal e profissional

Alguns anos atrás, visando trabalhar a liderança de equipe, meu sócio Benício instituiu na Ravel Tecnologia.

Empresa que ele e nosso outro sócio Nelson possuem há mais de 20 anos, o clube do livro.

O objetivo do clube do livro era reunir os principais gestores de área para poder fazer um trabalho de desenvolvimento pessoal e profissional.

A ideia sempre foi usar os estudos do conceito de cada livro para trazermos para nossa realidade e discutir, debater, sobre aqueles ensinamentos aplicados ao nosso dia a dia.

Confesso que eu nunca fui um fã de leitura, mas me identifiquei!

Já lemos diversos livros dos mais variados temas e a essência é abordar o estudo casando aquele pensamento com atitudes para trabalhar e exercer a liderança de equipe.

Aqui então fica minha primeira dica, seja por meio de livros consagrados ou (como fizemos durante a pandemia), através de filmes!

Pegue um material que tenha um conteúdo relevante para ser trabalhado com seus gestores, estudem em conjunto e façam essa troca de ideias e experiências.

Serão momentos leves e com insights de desenvolvimento altamente relevantes.

Agenda de feedbacks e análise de desempenho

Sobre o feedback poderíamos desenvolver um artigo próprio!

São diversas técnicas para aplicação de feedbacks construtivos e positivos, mas hoje vou abordar esse momento dentro do processo de devolutivas que fazemos semestralmente, as análises de desempenho e análises 180º e 360º.

Claro, para fazer com que esses processos funcionem, sempre recomendo que você tenha o apoio de 2 setores fundamentais dentro da sua empresa.

O primeiro é o seu departamento de RH e o segundo, uma consultoria especializada que possa dar apoio e suporte.

O fato é que quando se trata de liderança de equipe, esses momentos são marcos no processo de desenvolvimento. Se você não conhece essas análises de desempenho vou explicar.

A 180 é quando o colaborador faz sua autoavaliação e o gestor diretor faz a avaliação deste colaborador, ela é quase um “1 a 1” entre os dois e visa enaltecer os pontos positivos e tratar os gaps que forem mapeados.

Na análise 360, o colaborador também faz a sua autoavaliação.

Mas, agora além do gestor, todos os demais colaboradores com quem aquele funcionário tem contato preenchem a avaliação, é pego uma média e traçado um gráfico de desempenho.

Cruzando esses dados, podemos ter uma análise e um feedback mais amplo e super enriquecedor para ver pontos positivos e gaps.

Tratando-se de liderança de equipe, esses momentos são fundamentais para o líder traçar um plano de ação junto ao seu time.

Criar metas, nortes e tratar pontos de atenção que cada um dos colaboradores precisa se dedicar para um aprimoramento profissional e relacionamento no trabalho.

Leia também: Marketing digital funciona mesmo: Vamos provar que sim

Liderança de equipe: Eles sabem que podem contar comigo

Sempre me preocupei, durante o processo de formação do time da Incandescente, em demonstrar que por mais que algumas opiniões pareçam ou sejam diferentes, enquanto o propósito for o mesmo, estaremos no mesmo barco.

O que eu quero dizer: liderar pessoas não é fácil, não é simples, é uma verdadeira arte, muitas vezes vai haver discussões mais acaloradas, e isso é bom, o fogo sai do atrito!

Nada que é morno é produtivo, não seja morno! Se você construir com sua equipe os 2 primeiros passos, este terceiro tende a fluir bem.

Liderança de equipe passa primeiro pelo processo de cultura, de visão, de entender pontos de vista, saber debater opiniões diferentes.

Além de criar momentos de feedback, de análises de desempenho, saber até onde vieram e aonde querem chegar (o segundo tópico).

E por fim o fato de os liderados saberem que podem contar com seus líderes!

Estreitar essa curva de confiança, retroalimentar esse processo e, como eu disse, estar ali na hora do elogio, na hora dos parabéns.

Mas, é necessário saber que existem momentos de debate e discussão, de pontos de vista diferentes, mostrando que todos podem contar contigo em qualquer situação.

Espero que este artigo tenha ajudado a guiar sua percepção sobre a formação de lideranças e equipes.

Procurei compartilhar os três insights iniciais que adotamos na Incandescente e que foram transformadores ao longo dos anos. Boa sorte na sua jornada de liderança!