Lei Geral de Proteção de Dados: como isso afeta o marketing digital?

Você já ouviu falar na nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)? Caso ainda não saiba do que ela se trata, é importante se informar sobre o assunto. Isso porque, a legislação que entraria em vigor em agosto de 2020 e foi adiada para 2021, e ela afetará a forma como as empresas desenvolvem diversas atividades, entre elas, o marketing digital.

Desenvolvemos então este artigo para ajudá-lo a compreender como a LGPD impactará as suas estratégias digitais. Siga a leitura e esclareça as suas dúvidas sobre o tema!

Afinal, o que é a Lei Geral de Proteção de Dados?

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é uma legislação que foi criada ainda em 2018, ela tem como base uma legislação europeia, o General Data Protection Regulation, que já está em vigor há alguns anos na maior parte dos países europeus.

Em resumo, a LGPD torna as pessoas proprietárias dos seus dados. Isso quer dizer que as companhias não poderão utilizar as informações pessoais de um indivíduo sem ter uma autorização expressa para isso.

Caso isso não for respeitado, as empresas serão multadas em um valor que pode chegar a 2% do faturamento total da pessoa jurídica, limitado a R$ 50 milhões. Por isso, convém adequar a sua empresa quanto antes, realizando uma mudança gradual.

E quais são os impactos da LGPD no marketing digital?

Falando especificamente sobre o marketing digital, a aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados varia para cada estratégia. Por isso, falaremos brevemente sobre as implicações em cada uma das principais ações digitais desenvolvidas.

Inbound marketing

O inbound marketing não será muito afetado pela LGPD. Isso porque esse tipo de ação trabalha com um método de atração por meio do funil de marketing, no qual o próprio consumidor busca por informações do seu interesse.

No inbound marketing já se trabalha com o consentimento para a coleta de dados dos leads. Quando uma pessoa se cadastra em uma landing page para baixar um material, por exemplo, ela coloca o seu e-mail ou telefone voluntariamente no formulário. Também sinaliza que gostaria de receber mais informações sobre determinado assunto ou produto.

Um ponto importante a ser destacado, se referindo à coleta de dados para estratégias de inbound, é deixar claro para o visitante de um site que são coletados cookies, por exemplo. Assim, quando o usuário concordar com isso, você não estará em desacordo com a LGPD.

Leia também: Marketing e venda: Por que é preciso uni-los?

Marketing de conteúdo

A tendência é que, com a LGPD em vigor, o marketing de conteúdo ganhe ainda mais relevância nas estratégias digitais das empresas. Isso porque esse método consiste muito mais no relacionamento e estabelecimento de relações de confiança do que em uma venda propriamente dita.

Nessas estratégias são produzidos conteúdos para os mais diversos canais das empresas, como blogs, redes sociais, plataformas de vídeo, revistas impressas etc. 

De tal modo, as pessoas entendem que a companhia tem muita expertise na área em que atua, gerando confiança e autoridade para que, posteriormente, uma compra seja efetivada. Quando há troca de dados isso é feito de forma voluntária.

E-mail marketing e envio de newsletter

Uma das vertentes do marketing digital que serão mais afetadas pela Lei Geral de Proteção de Dados é o envio de e-mails para bases. Isso porque será proibido enviar mensagens para pessoas que não manifestarem interesse em as receberem.

Embora pouco eficiente, era comum que algumas empresas comprassem listas de e-mails de pessoas aleatórias ou moradores de uma determinada região, por exemplo. Assim, começavam a disparar mensagens, mesmo sem ter autorização dos proprietários dos dados para isso.

Com a LGPD, essa prática passa a ser ilegal! Por isso, estratégias de e-mail marketing e envio de newsletters só podem ser aplicadas a pessoas que autorizaram receber as mensagens. 

Se você tem uma base para o envio de e-mails e nem todos preencheram um formulário dando autorização para isso, convém enviar uma mensagem solicitando a cedência dos dados.

Vale ainda destacar que, a qualquer momento, um usuário pode pedir que os dados dele sejam excluídos da sua base. Nesses casos, as informações precisam ser apagadas no ato.

Contar com profissionais que compreendem sobre as regulamentações da Lei Geral de Proteção de Dados é muito importante para a sua empresa não ser penalizada. Além disso, a ajuda a estar dentro das boas práticas da lei. Nós temos muito conhecimento na área e podemos ajudar o seu negócio. Saiba mais em nosso artigo que mostra como a Incandescente construiu autoridade no marketing B2B.